Jamaica - muito mais que praia

Jamaica, muito mais que praias paradisíacas…

by Viagensa4
Partilhas
Jamaica, muito mais que praias paradisíacas…

Se leram com atenção o nosso TOP de destinos para 2020, sabem que a Jamaica é um dos objetivos, andamos por isso a investigar tudo sobre este País Caribenho que nos encanta.

No imaginário de viagens com destino à Jamaica, as praias e os paraísos tropicais costumam centrar boa parte das expectativas dos viajantes. Porém, nem tudo se resume a isso nesta ilha caribenha: nos últimos anos, a UNESCO reconheceu como Património da Humanidade três emblemas jamaicanos, dois imateriais e um material, e nenhum deles relacionados com a praia, pelo contrário.

O parque nacional das Blue Mountains e John Crow

É o lugar que caminhantes, ciclistas e amantes da natureza não quererão abandonar. Estas montanhas foram reconhecidas como Património Material em 2015. É a maior extensão de floresta de folha larga da Jamaica e fica perto de Portland Parish, St. Thomas e St. Andrew. A floresta contém uma grande variedade de aves, borboletas, flores e plantas exóticas. Além de se cultivar o café mais caro do mundo, o café Blue Mountain, neste parque nacional, encontra-se a borboleta gigante de Swallowtail, a ave negra jamaicana, a Boa-da-jamaica e o coney jamaicano.

As tradições dos cimarrones de Moore Town

Os “cimarrones” (mocambos/quilombos) são os descendentes dos africanos que fugiram das plantações no século XVII. Estabeleceram-se nas Blue Mountains e de John Crow e, atualmente, vivem na cidade de Moore Town. As danças, os cantos e ritmos durante as suas cerimónias e os seus rituais religiosos constituem a base da cultura dos cimarrones. A sua singularidade valeu-lhes o reconhecimento como Património Cultural Imaterial da Humanidade em 2003.

O reggae

Este estilo musical, que começou como uma maneira de se expressar perante as atuações do governo nos anos 60, tornou-se num símbolo indiscutível da Jamaica. Em 2018, a UNESCO declarou-o como Património Cultural Imaterial da Humanidade por atuar como um veículo cultural nacional. Atualmente, este género musical está presente em todos os níveis de ensino do país e continua a evoluir e a ser transmitido de geração em geração com a celebração de concertos e festivais como o Reggae Sumfest ou o Rebel Salute.

Por outro lado, a Jamaica também tem inúmeros lugares e elementos que não foram declarados Património Mundial pela UNESCO, mas que, pela sua popularidade, deviam ser.

Jerk Chicken

O prato estrela dos jamaicanos, cuja origem remonta à época dos escravos cimarrones. Consiste em fumar a carne do frango durante um longo período, usando como tempero uma marinada que contém a pimenta da Jamaica e pimentos vermelhos do Caribe. Esta receita tradicional, que faz as delícias até dos paladares mais gourmet, continua em pleno uso e é servida acompanhada de salada, arroz e ervilhas ou pão jamaicano e molho “jerk”.

Dunn’s River Falls

A Jamaica é célebre pelas suas cascatas e, entre elas, as Dunn’s River Falls posicionaram-se como a principal atração turística da ilha. É uma das poucas em todo o mundo que desembocam diretamente no mar e, para os mais aventureiros, existe uma rota com um guia especialista na qual se escalam as cascatas em corrente humana até chegar ao cimo.

O caráter jamaicano

A hospitalidade dos habitantes também um marco distintivo da ilha caribenha, que se sente assim que aterramos. O caráter jamaicano está fortemente enraizado na sua cultura, reflexo das múltiplas influências africanas, europeias, americanas e asiáticas recebidas ao longo dos séculos. Daí que o seu lema, que deu a volta ao mundo, seja “Out of many, one people”. Nesta terra tropical, juntar-se à volta da música, praticar desporto e desfrutar das festas e da família faz parte do ADN dos jamaicanos.

Vamos até à Jamaica?

Se gostou deste artigo, partilhe!

Partilhas
0 comment

Também pode gostar